Transtorno bipolar e adicção

Algumas palavras sobre transtorno bipolar e dependência química. Algumas pessoas portadoras de transtorno de humor buscam uma ou outra substância legal, ou não, para se sentir melhor. Nossa doença é uma porcaria. O problema é que nós temos problemas emocionais, e os comportamentos adictivos acabam ocupando uma grande parte do nosso tempo de vida, tempo que precisamos para gerenciar a nossa doença.

Durante uma grande parte de minha vida eu fiz uso de substâncias, legais e ilegais, que quase acabaram com minha vida, porém não conseguia abrir mão de usá-las. Me traziam a falsa sensação de relaxamento ou então de um vigor eletrizante, mas no final era sempre a mesma coisa: depressão, isolamento e um sofrimento interminável que só parava temporariamente com mais uma dose.

Lutando contra o vício

Depois que ingressei em Narcóticos Anônimos eu parei de usar. Não foi fácil, aliás não foi nada fácil. Tive momentos em que realmente fiquei em dúvida se iria conseguir permanecer limpo. Mas consegui e hoje tenho 21 anos em abstinência de qualquer substância que me altere o ânimo ou humor, inclusive o álcool.

Depois de dois anos em recuperação, e em abstinência de substâncias que me alterassem a mente eu percebi que algo estava errado e notei que era meu comportamento e minhas emoções cheios de altos e baixos. Foi quando decidi me consultar com um psiquiatra por achar que poderia ter alguma doença emocional.

Outros Problemas

Minha história é uma bagunça, uso desenfreado de álcool e drogas e depois a descoberta do transtorno bipolar. Lidar com estas duas coisas em minha vida foi, e é muito difícil. Existem momentos em que  realmente sinto vontade de desistir. Entretanto, como vivo um dia de cada vez, só por hoje eu decidi não desistir de continuar. Mas costumamos trocar um vício por outro. O último que havia sobrado era o cigarro e como estava me fazendo muito mal a minha saúde a ao meu bolso, também decidi parar e já estou nesta há sete anos.

Atualmente meu vício é comer. Quando não estou controlado, vou escolher comer a conversar com pessoas em busca de ajuda. Eu me isolo e uso a comida para me sentir melhor. Eu sei que não é a escolha mais inteligente mas, no entanto, é sempre um desafio, pois às vezes é incontrolável e quando vejo já estou comendo mais e mais.

Opções

O vício é amenizado substituindo o comportamento viciante por algo que me faça sentir-me melhor. As drogas eu larguei quando encontrei NA, então eu tenho que me concentrar no que é melhor do que salgadinhos e doces. Os salgadinhos e os doces são a cocaína do mundo da obesidade, qualquer pessoa com um transtorno alimentar poderá afirmar isto.

O que faz com que nós escolhamos uma droga ou álcool ao invés de um amigo ou um evento? É porque acreditamos que a substância nos dará mais do que a pessoa ou evento nos dará.

Uma ótima maneira de lidar com meus comportamentos adictivos é buscar mais diversão na minha vida. Tocando violão. Aceitando convites para sair mesmo quando eu quero isolar e praticando os doze passos de NA.

Comece hoje adicionando coisas na sua vida que te faça sentir-se bem. É um cãozinho para criar? Um novo namorado/namorada? Um curso ou uma aula de pintura? Que tal fazer alguma coisa para outra pessoa?

O que podemos fazer hoje para escolher outra coisa além do vício?

Você pode gostar...

error: Conteúdo Protegido !!!
%d blogueiros gostam disto: